Opinião

Em 1 de julho de 1867, uma Carta de Lei aboliu a pena de morte para os crimes comuns em Portugal, no seguimento de uma proposta de lei apresentada ao parlamento pelo ministro da Justiça Barjona de Freitas. Esse caminho iniciado há 150 anos teve intermitências até 1976 e foi a Constituição da República que finalmente aboliu a pena de morte para todos os crimes em Portugal.

Depois de anunciar a minha candidatura à Câmara Municipal como cabeça de lista do Bloco, vou suspender a minha colaboração nesta coluna. Durante estes últimos 4 anos recortei e partilhei quase todas as minhas crónicas nas redes sociais. 

Desde a Idade Média que a nossa costa foi assaltada por Vikings, Almóadas, Piratas, Corsários, Ingleses, Franceses, etc. Por vezes, eram necessárias décadas para recuperar o tecido económico das povoações, isto quando os estragos não eram irreparáveis. O tempo dos piratas e dos grandes raides costeiros é, felizmente, coisa do passado.